LIPOASPIRAÇÃO (LIPO)

LIPOASPIRAÇÃO (LIPO)

lipoaspiração é um dos procedimentos mais realizados em cirurgia plástica e tem como objetivo remover os depósitos de gordura localizada no corpo. É muito importante salientar que a lipoaspiração não visa ao emagrecimento, mas a melhora do contorno corporal.

Na mulher, devido a fatores genéticos e/ou hormonais, a gordura geralmente acumula-se na região dos quadris e membros inferiores, e os homens geralmente apresentam este acúmulo na região abdominal.

A lipoaspiração vem sendo utilizada rotineiramente há mais de 25 anos, e durante este tempo, as técnicas e instrumentos utilizados para sua execução evoluíram consideravelmente. Atualmente, as cânulas que são utilizadas para retirar a gordura são mais finas e eficientes, e o tratamento também pode ser otimizado quando associamos equipamentos que facilitam a retirada da gordura pelo cirurgião, como o vibrolipoaspirador.

A grande popularidade da lipoaspiração também se deve pelo fato de ela ser realizada através de cicatrizes mínimas (< 1cm) que, propositalmente, são colocadas em regiões menos evidentes do corpo, como as dobras naturais da pele e as áreas onde o paciente poderá ocultá-las com roupas íntimas ou de banho.

Os candidatos ideais para a lipoaspiração são aqueles pacientes que têm gordura localizada, mesmo praticando exercícios regularmente e mantendo uma dieta saudável.

O bom resultado cirúrgico vai depender da técnica adequadamente realizada, da indicação correta para determinado tipo de paciente e, principalmente, da capacidade de retração da pele no local lipoaspirado. Quanto maior a flacidez cutânea, menor é a chance de haver um bom resultado cirúrgico somente com a lipoaspiração, inclusive podendo acentuar o excesso de pele na região.

Nestes casos, é necessário associar a lipoaspiração com outros procedimentos que envolvem a retirada da pele que estará sobrando no local, com cicatrizes maiores. É importante enfatizar que a lipoaspiração não trata a “celulite”, devendo ser indicados tratamentos complementares e específicos para este tipo de alteração.

A lipoaspiração pode ser realizada com anestesia local (pequenos volumes), anestesia local e sedação, bloqueios peridurais, anestesia raquidiana e anestesia geral. A escolha de cada técnica depende da experiência da equipe anestésica e cirúrgica, do volume e regiões a serem tratadas, se existem cirurgias associadas à lipoaspiração e dos fatores individuais de cada paciente.

Independente do tipo de anestesia, o procedimento inicia após a infiltração de uma solução com soro fisiológico na gordura a ser tratada (popularmente conhecida como hidrolipoaspiração). Após a realização dos orifícios, introduz-se na região onde está a gordura uma cânula conectada a um aparelho que produz vácuo. Com movimentos controlados de vaivém na região, a gordura é retirada do local. O cirurgião pode associar o vibrolipoaspirador à cânula de lipoaspiração para facilitar o trabalho de retirada de gordura.

No pós-operatório, a paciente recebe toda a medicação necessária para alívio da dor ou desconforto que possa ocorrer. Devido ao edema (“inchaço”) que ocorre após o procedimento, recomendamos utilizar malhas de compressão elástica e realização de drenagem linfática para alívio dos sintomas e bem-estar da paciente. O resultado definitivo é alcançado cerca de 6 meses após a cirurgia, quando o edema geralmente cedeu por completo.

 

Anestesia

Nas cirurgias de lipoaspiraçãolipoescultura as modalidades anestésicas mais utilizadas são a anestesia local e sedação, anestesia peridural e sedação e a anestesia geral.

Cicatriz

A cirurgia de lipoaspiraçãolipoescultura utiliza incisões de 0,5 a 1cm em regiões de dobras naturais de pele e em regiões naturalmente menos visíveis. Importante lembrar que quelóides e cicatrizes inestéticas podem ocorrer mesmo com a técnica cirurgica correta.

Cuidados

Troca de curativos, uso de antibióticos e analgésicos, acompanhamento e retornos periódicos. A Drenagem linfática é de extrema importância no pós-operatório de lipoaspiração auxiliando na recuperação mais rápida e mobilização de inchaços (edemas).

Pós Operatório

O paciente poderá realizar a maior parte de suas atividades, inchaços e equimoses (roxos) são comuns na fase inicial da cirurgia. O aspecto final da região operada geralmente se apresenta com 6 meses a 1 ano de pós-operatório.

 

Entre em contato: